saldo devedor

Você sabe o que é saldo devedor?

Saldo devedor é o valor que ainda falta ser pago em uma dívida. Caso você não pague no prazo certo, será cobrado juros aumentando o saldo devedor, por outro lado, se você pagar certinho ou adiantar os pagamentos, o seu saldo irá diminuir.

Um exemplo de saldo devedor é quando você está com sua conta corrente no zero e é cobrada a taxa de manutenção mensal da conta, que faz ela ficar negativa, ou como gostamos de dizer, “estar no vermelho”.

Saldo devedor no mercado imobiliário

Quando alguém compra um imóvel, essa pessoa está assumindo um compromisso financeiro que irá durar uns bons anos, um compromisso de longo prazo.

Às vezes em um momento de aperto financeiro, essa pessoa cogita a venda do imóvel, seja para morar de aluguel ou se mudar para um lugar mais barato, só que essa situação ocasiona em um equívoco muito grande pela grande maioria das pessoas que tomam essa decisão: Para vender um imóvel com o financiamento em andamento a pessoa precisará quitar o saldo devedor antes.

Saldo devedor: como funciona?

No financiamento imobiliário, o saldo devedor é o valor restante para a quitação do investimento. O financiamento é cobrado em forma de parcelas, fixas ou não, todo mês será cobrado um valor estabelecido pelo banco.

Não são valores baixos, é um grande investimento, e estar em dia é muito importante, pois qualquer atraso no pagamento você terá que arcar com juros e multas adicionais.

Se estiver dentro de sua condição financeira, você pode optar por adiantar algumas parcelas, dependendo do banco em que financiou o imóvel é possível ter descontos muito bons. Cada banco tem sua política, então antes mesmo de fechar negócio leve isso em consideração, porque acredite, pode fazer uma grande diferença.

O seu saldo devedor também será relativo de acordo com o banco e tipo de financiamento que fechar. No valor das prestações virão algumas taxas e impostos inclusos, isso é normal. 

Por isso esteja em constante monitoramento dessas taxas e mantenha contato com o banco, para que você não tenha nenhuma surpresa ruim.

Para a quitação do seu imóvel considere o sistema de amortização, conheça tudo sobre qual está sendo aplicado no financiamento. Para isso existem o auxílios da Tabela Price (Sistema Francês de Amortização) e da Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante).

Tabela Price: O valor da parcela é sempre constante, com exceção dos reajustes regulados pelos índices INCC (Índice Nacional de Custo de Construção) ou IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado). 

Isso significa que você pagará sempre o mesmo montante por mês do início ao fim do financiamento. A vantagem da Tabela Price é que o consumidor não terá que arcar com valores muito altos nas primeiras parcelas.

Tabela SAC: As parcelas vão diminuindo de valor no decorrer do contrato, de modo que as primeiras prestações serão mais elevadas.

Resumindo, um mantém as parcelas fixas, o outro faz com que elas vão decrescendo conforme for realizando o pagamento.

Existem muitos modelos de quitação, cada um de um jeito diferente, por isso é imprescindível que você estude muito sobre qual modelo quer aderir, qual se encaixa melhor dentro das suas limitações. 

Seja para o ramo imobiliário ou não, qualquer investimento demanda uma grande pesquisa de mercado, as cifras altas fazem com que o risco também seja alto, o que leva a obrigação de se usar a cautela.

O uso do FGTS para quitação do imóvel é uma opção. Se as coisas apertaram e você estiver sem recursos para quitar o seu imóvel, você pode usar o saldo do seu FGTS para isso. 

É claro que tem certas exigências, para o uso desse saldo você deve estar, no mínimo, 3 anos com a carteira assinada e contribuindo com o FGTS no mesmo tempo, sem interrupções. Caso você esteja dentro dessa condição, poderá comparecer a Caixa Econômica Federal e solicitar o saldo.

Se você estiver com o saldo devedor do seu imóvel em andamento e quer vendê-lo de qualquer forma, é possível de se fazer. Mas a diferença (saldo devedor) será compensada no valor da venda, ou seja, se você quer vender um imóvel no qual ainda faltam 10 mil reais para quitação, se você vender a casa ou apartamento por 150 mil reais, receberá apenas 140 mil reais. 

Isso é um exemplo, na verdade o valor poderá variar de acordo com os encargos, se as parcelas estão em dia e a amortização. 

Se for fazer este processo é bom que tenha em sua companhia um advogado e um bom corretor imobiliário, para que não haja nenhum problema ou frustração no negócio.

Também existe outra opção para arcar com o saldo devedor: a hipoteca. Aqui no Brasil chamado de empréstimo com garantia de imóveis. 

Esse processo baseia-se em você possuir um imóvel já quitado e oferecê-lo como garantia. Os benefícios deste processo é a facilidade de conclusão do negócio e em caso de inadimplência, os juros também são mais baixos.

O reajuste do saldo devedor

Em financiamentos imobiliários ocorrem o reajustes do saldo devedor, diversas coisas podem ocasionar essa alteração. Por exemplo, as construtoras baseiam em parâmetros que refletem diretamente a inflação dos setores da construção.

Este é mais comum com o valor do imóvel enquanto ainda está na planta e após o início da sua construção. 

Por isso, esteja sempre em contato com a construtora e faça contratos bem amarrados.

Conclusão

Saldo devedor é o dinheiro usado além do saldo disponível, qualquer dívida “pendurada”. 

Mas afinal de contas, são poucas as pessoas que têm o privilégio de poder fazer grandes investimentos sem se endividar por um tempo. O saldo devedor é uma coisa normal, ainda mais nos momentos de crise econômica em que se encontra o Brasil.

Por isso, é muito importante ter sabedoria quando for comprar uma causa, um carro, ou fazer uma grande viagem. Grandes investimentos requerem paciência, fazer loucuras financeiras podem te prejudicar muito, atrasos geram multas, juros e até negativação do CPF no SERASA e SPC. 

Veja aqui como saber se seu nome está negativado.

Então tome cuidado com o seu dinheiro, para tudo o que você for comprar, esteja com a calculadora do lado para saber se vale a pena e se é o momento certo para aquela aquisição.

Na hora de financiar um imóvel, tenha um bom valor acumulado para dar entrada e faça o cálculo para saber qual o valor da parcela e observe quanto tempo elas irão durar. 

Não é interessante estender demais o prazo para a quitação do imóvel, pois como já foi dito, na parcela você não paga apenas o valor do investimento, tem também encargos e impostos inclusos. 

Nesse grande passo da sua vida esteja bem informado, procure por um corretor de imóveis confiante com uma grande bagagem no ramo, faça uma consultoria financeira e, não menos importante, procure por uma construtora de confiança que lhe garanta clareza e condições favoráveis para seu bem estar financeiro.

A AP Ponto Construtora espera ter te ajudado com esse conteúdo, em nosso blog tem muito mais informações sobre o mercado imobiliário e você está convidado a conhecê-las. 

Visite também nosso site e nossas redes sociais e agende uma visita, oferecemos consultoria financeira gratuita e você pode tirar todas suas dúvidas sobre saldo devedor e outras questões não atreladas à compra de um imóvel.

como comprar apartamentoPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR