planejamento financeiro familiar

11 dicas indispensáveis para fazer seu planejamento financeiro familiar

A realização de um planejamento financeiro familiar ainda é uma prática que poucas famílias brasileiras tem a preocupação de fazer.

Para se ter uma ideia, segundo o CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviço e Turismo), 60,7% das famílias brasileiras estão endividadas.

Se você está em busca de mares mais calmos para as suas finanças e a de sua família, é hora de fazer um planejamento financeiro familiar. E, neste artigo, iremos ensinar você a fazer isso.

Conheça 11 dicas para que você e sua família criem um planejamento financeiro eficiente. Para que as turbulências financeiras parem de tirar o sono de todo mundo em sua casa.

Entenda a importância do planejamento financeiro familiar

A realização de um planejamento financeiro familiar é algo que deveria fazer parte da rotina de todas as famílias brasileiras.

No entanto, infelizmente, a realidade está muito distante disso. Afinal, educação financeira ainda é uma das deficiências principais do sistema de ensino brasileiro.

Porém, realizar o planejamento financeiro em família é muito importante. Pois, com as finanças da família bem planejadas, será possível evitar descontrole e desequilíbrio no orçamento da família.

É muito comum, por exemplo, que algum membro da família acabe arcando mais com as despesas da casa do que os outros membros. Esta é uma das principais razões para brigas e desentendimento na família, motivadas por questões financeiras.

Mas, se tudo estiver dentro do planejamento financeiro familiar e todos souberem o quanto de sua renda precisam colocar para ajudar nas contas de casa, não haverá motiva para brigas.

Com o planejamento financeiro familiar, o controle dos gastos da casa estará na ponta do lápis. Assim, será mais possível ajustar as finanças, por exemplo, vendo quais despesas precisam diminuir, como gastos com supermercado, contas de água, luz, entre outras.

Outro benefício do planejamento financeiro familiar é o fato de promover a educação financeira entre todos os membros da família. Como dissemos acima, esta ainda é uma grande lacuna na educação brasileira.

Porém, se a educação financeira já começar em casa, a ausência deste conhecimento na escola não fará tanta falta.

O planejamento financeiro em família irá permitir planejar sonhos maiores, como a casa ou AP novo. Aquela viagem desejada, um carro novo, entre muitas coisas. Além de fortalecer os laços de união de todo mundo da família.

Como começar o planejamento financeiro da família?

O planejamento financeiro familiar, mesmo sendo muito importante, ainda não está na rotina de boa parte das famílias brasileiras.

Se você está querendo mudar este cenário em sua casa e começar a ter as finanças de sua família sob controle, é hora de começar.

Para isso, vamos dar 11 dicas para que você e sua família comecem a se planejar financeiramente.

Mas lembre-se, para que o planeamento financeiro familiar dê certo, é preciso envolver todos os membros da família neste processo.

Por isso, procure repassar e seguir estas dicas, junto com os membros de sua família.

  1. Crie objetivos junto com a família

O primeiro passo de um planejamento financeiro familiar é a criação e definição de objetivos financeiros.

Estes objetivos devem ser comuns a todos, já que se forem alcançados, todos da família irão se beneficiar deles.

Podem ser objetivos como:

  • Aquela viagem especial que todos querem fazer;
  • A compra de um carro novo;
  • A reforma da casa ou do AP;
  • Ou mesmo a compra de uma casa ou AP novo.

Com estes objetivos traçados como meta a ser alcançada, será muito mais fácil que toda a família esteja motivada a poupar, investir e evitar gastos desnecessários. Tudo para alcançar um objetivo maior.

  1. Separem as despesas entre fixas e variáveis

Também é preciso manter o controle de todas as despesas de casa. E este ainda é um problema comum a muitos brasileiros.

Segundo o SPC, 46% dos brasileiros admitem que não mantem nenhum tipo de controle de seus gastos mensais.

Porém, é preciso manter as despesas em controle. E não apenas aquelas maiores e recorrentes, como o aluguel e as contas, mas também aquelas variáveis.

Por isso, separe as despesas de sua família entre as fixas e as variáveis.

Entre as despesas fixas estão:

  • O aluguel pago todos os meses;
  • Financiamento de imóveis, veículos ou móveis da casa;
  • As contas de água, luz, telefone e internet;
  • Mensalidades escolares;
  • Despesas regulares de saúde, como a mensalidade do plano, entre outras despesas.

Já entre as despesas variáveis estão:

  • Almoços e jantares fora de casa;
  • Despesas com reparos emergenciais na casa;
  • Gastos emergenciais com saúde, entre outros.

Mantendo os dois tipos das despesas em controle, será possível ver com mais detalhes quais são os gastos que a família pode reduzir. Podendo reorganizar as finanças de casa, para que o orçamento do mês pare de ficar sempre apertado.

  1. Tenham uma visão real dos gastos familiares

Um dos pontos que mais prejudicam a construção de um planejamento financeiro familiar ocorre quando os membros da família não conhecem a realidade dos gastos da família.

Por isso, é importante que todos estejam cientes de quais são as despesas que fazem parte do orçamento familiar.

Para manter este controle, é preciso ter uma forma de anotar os gastos e que todos da família possam acessá-la facilmente.

O controle deve incluir as despesas fixas e variáveis, como dissemos no tópico anterior. Englobando os gastos realizados em família.

E, com ele, será possível prever, também, o quanto cada membro da família deverá contribuir, para as despesas em comum.

  1. Crie uma planilha para a família

Uma das melhores formas de manter os gastos familiares controlados e acessíveis a todos os membros da família, é através de uma planilha.

Com a planilha, será possível categorizar os gastos e as receitas. Além de poder manter um histórico do planejamento financeiro familiar, para que todos possam acompanhar a evolução das finanças de casa.

Crie esta planilha e procure ensinar a todos da família a utilizarem corretamente, para que ela faça parte da rotina de controle financeiro da casa.

  1. Criem uma reserva de emergência

Por mais que todos os gastos e despesas da família estejam planejados, sempre podem ocorrer imprevistos e emergências que irão exigir novos gastos não previstos no orçamento.

Por isso, uma prática saudável ao planejamento financeiro familiar é manter uma reserva para emergências financeiras.

Esta reserva pode ser para eventos emergenciais menores, como uma reforma urgente na casa ou no carro da família. Ou mesmo para emergências maiores. Como o desemprego de algum membro da família, por exemplo.

O importante é que todos estejam comprometidos a manter esta reserva. Separando um pouco do orçamento familiar todos os meses, para abastecer esta reserva financeira.

  1. Planejem as compras com consciência

Outro dos pontos que mais prejudicam os orçamentos familiares, são as comprar não planejadas e realizadas por impulso.

Este tipo de compra irá ter um impacto muito importante e negativo ao orçamento da família. Por isso, devem sempre estar sobre controle.

Mantenha as compras do mês planejadas, favorecendo o pensamento sobre consumo consciente em sua casa.

Evite compras além daquilo que é necessário em sua casa. E, se o orçamento estiver apertado, procure ver, em família, quais itens que seriam comprados neste mês e que podem ser deixados para outro momento.

  1. Optem por realizar os pagamentos das compras à vista

Ainda falando sobre as compras e o consumo consciente em sua casa, uma das melhores práticas no planejamento financeiro familiar é a preferência por compras à vista, sob compras parceladas.

Por isso, se um produto será comprado e se for possível adiar a compra dele, deixe para o futuro, juntando dinheiro para que ele seja comprado à vista e não parcelado.

Além de você evitar um novo comprometimento mensal, sob o qual estará incidindo juros, poderá aproveitar promoções e descontos, que somente estarão disponíveis a quem comprar produtos e pagá-los à vista.

  1. Procurem opções para aumentar a renda

Se mesmo com todo o planejamento financeiro familiar feito, o orçamento de casa ainda estiver apertado, uma alternativa possível é procurar formar de aumentar a renda de casa.

Existem diversas formas possíveis para se criar uma renda extra. Desde fazer trabalhos avulsos, cozinhar doces e salgados para vender aos vizinhos ou colegas de trabalho, entre muitas outras opções.

E se a busca por esta renda extra for feita em família, todo o processo poderá ser mais fácil, já que serão mais mãos e mentes envolvidas.

Esse dinheiro extra poderá ser utilizado para alcançar os objetivos familiares com mais rapidez, aumentar as reservas financeiras da família e ou até mesmo permitir aqueles gastos extras no fim do mês.

  1. Façam investimentos em conjunto

Investimentos realizados em família também ajudam a tornar o planejamento financeiro familiar mais efetivo.

É sempre recomendável que qualquer pessoa realize investimentos mensais e tenha isso como rotina em sua vida financeira. E quando se trata de orçamento familiar, o conselho não é diferente.

Este investimento poderá ser realizado para alcançar os objetivos traçados em família ou mesmo para compor a reserva financeira.

Além disso, quando feito em família, o investimento pode ter valores maiores e, consequentemente, alcançar rendimentos maiores.

Veja aqui os melhores tipos de investimentos.

  1. Respeite a demanda de todos

Mesmo sendo um planejamento financeiro familiar, é importante que os desejos e sonhos financeiros de cada um sejam respeitados.

Alguns destes sonhos não são adequados para o orçamento familiar, pois são pessoais e terão benefícios apenas para uma pessoa.

Porém, tudo pode ser perfeitamente complementado. Na hora de realizar o planejamento financeiro de sua família, sempre considere que cada pessoa pode querer ter um dinheiro só seu, para fazer o que quiser.

Por isso, considere que um membro da família não precisa colocar todos os seus ganhos à disposição dos gastos de casa.

Se tudo estiver planejado e organizado desde o início, os sonhos pessoais e familiares poderão caminham muito bem lado a lado.

  1. Não tenham medo de sonhar juntos

Quando se trata de um planejamento financeiro familiar, é importante ter sonhos e objetivos em comum, e que irão beneficiar a todos.

O que ocorre, muitas vezes, é que a família tenha sonhos e objetivos diferentes. O que muitas vezes acaba evitando um planejamento em comum.

Porém, quando se sonha em conjunto, os objetivos podem ser alcançados mais facilmente. Por isso, incentive a criação de metas em comum para a sua família.

Metas estas que podem agregar os sonhos de todos os membros da família, ao mesmo tempo que irão se traduzir em benefícios comuns a todos.

Conclusão

O planejamento financeiro familiar é algo que precisa ser traçado em todas as famílias. Afinal, a educação financeira e o consumo consciente, devem começar em casa.

Com o orçamento de sua família planejado, será possível correr atrás de objetivos e sonhos para toda a família. Desde a compra da casa ou AP novo, até aquela viagem que todos sonham em fazer a muito tempo.

Mas, para isso, é preciso planejar e trabalhar o controle do orçamento em família, de forma que a vida financeira e a vida familiar sempre caminhem em harmonia.

 

planejamento familiarPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR