investir em imóveis

3 passos para saber se investir em imóveis vale a pena

Hoje em meio a crise financeira em que o país se encontra é normal você pensar em todas as alternativas para driblar esse mau momento econômico vivido no Brasil. Uma delas é investir em imóveis para alugar.

Mas você sabia que pode alugar o seu imóvel e que esse é um dos investimentos favoritos dos brasileiros?

Devido a crise econômica, para algumas pessoas é impossível investir em imóveis próprios no momento, e como não dá pra ficar sem ter onde morar, essas mesmas pessoas acabam optando em morar de aluguel, é um escape muito bem vindo em momentos quando não se têm economias guardadas.

Um dos mercados que menos sofrem com a crise é o mercado imobiliário, afinal de contas todo mundo precisa de um teto sobre a cabeça. 

É normal encontrar pessoas que têm diversos imóveis e lotes registrados em seu nome, alugando para outras pessoas, etc. 

Pois arcar com a despesas de mais de uma moradia é completamente inviável e um luxo que a maioria das pessoas não podem se dar.

Sendo assim, a saída é alugar a sua residência e incluir as despesas do seu imóvel no pagamento cobrado do inquilino, aliviando assim algumas contas e lucrando uma certa quantia de dinheiro mensalmente, podendo até fazer deste ramo sua principal fonte de renda.

Se esse é o seu caso, ou você planeja investir em imóveis com o seu dinheiro extra para usar o aluguel deste lugar como fonte de renda, você precisa saber de algumas coisas e para te ajudar segue alguns passos:

1º passo para investir em imóveis: Você deve avaliar todas as características do seu imóvel

Para avaliar quanto você pode cobrar de aluguel, você deve pensar em tudo, toda qualidade do imóvel, nas despesas que o lugar têm, onde ele está localizado, o valor de mercado de outros imóveis do mesmo tamanho e da mesma região, a segurança, possíveis reparos, entre outras coisas. 

Faça uma profunda pesquisa de mercado e consulte especialistas para estipular o seu preço, não cobre um valor absurdo, pois com isso o seu imóvel pode acabar encalhando por um grande tempo, te causando diversas dívidas.

Além disso, existem sites que te ajudam nessa avaliação, como o Quinto Andar.

2º passo: Conheça o seu inquilino

Colocar um estranho morando em um lugar que é seu pode ser complicado, até porque tem uma diferença enorme em alugar seu apartamento ou casa para um grupo de universitários formando uma espécie de república ou um casal de recém casados, por exemplo. 

Você tem que pensar nas despesas que as pessoas podem gerar, como aumento na conta de luz e água, possíveis avarias e danos. etc. 

Por isso, conheça o interessado em alugar o seu patrimônio, sendo uma pessoa ou uma família, saiba se o seu imóvel vai ter estrutura para comportar a todos sem te causar prejuízo imprevisto. 

Não se esqueça de perguntar se tem animais de estimação e o tamanho dele, pois você não vai querer um ou mais cachorros de grande porte no seu apartamento, por exemplo. 

A transparência entre vocês é vital para que tudo ocorra bem, tudo pode ser acordado com um bom diálogo.

3º passo: Após alugar, esteja sempre atento ao seu imóvel

Depois de combinar cada detalhe e fechar negócio com o seu inquilino, você tem que estar sempre em comunicação com ele, qualquer coisa que ele precise reparar você deverá atender, ainda mais se o pedido estiver mediante contrato, então, estabeleça uma relação amistosa e respeitável, isso facilita demais a fluidez das coisas, esteja sempre disponível e atento. 

Despistadamente, se informe com seus vizinhos sobre a pessoa em que mora no seu imóvel, saiba se é uma pessoa tranquila, se está causando algum tipo de problema, afinal você tem que ter zelo por o que te pertence.

Outra coisa importante de se saber é que o seu imóvel pode valorizar ou desvalorizar e, como resultado, o valor do aluguel pode estar em constante mudança, principalmente se os contratos forem curtos, gerando novos acordos.

Tudo irá de acordo com o que o mercado estiver exigindo, seja flexível e mente aberta quanto a esse ponto, é claro que você não pode ficar no prejuízo, trace com inteligência diversas estratégias para que isso não ocorra.

Contar com o rendimento da sua propriedade requer dedicação e atenção, mas seguindo esses três passos você poderá fazer um bom negócio e conseguir fazer dinheiro com sua casa ou apartamento que está parado.

Atenção com o valor do aluguel, você deve incluir as seguintes taxas:

IPTU: O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU) é um imposto brasileiro cobrado das pessoas que possuem uma propriedade imobiliária, ela é responsabilidade do proprietário mas segundo a Lei do Inquilinato, o valor do imposto pode ser cobrado do inquilino.

Condomínio: As despesas ordinárias de condomínio são responsabilidades do inquilino, tais como:

 

  • Salários e encargos trabalhistas dos funcionários; consumo de água e luz; 
  • Limpeza e conservação das pinturas de toda a estrutura pertencente ao condomínio; 
  • Manutenção da reciclagem e saneamento (como o esgoto e demais encanamentos por exemplo); 
  • Manutenção das áreas de lazer como a área de churrasco, piscina, jardins, saunas e áreas de ginástica; 
  • Manutenção de equipamentos como as bombas hidráulicas, elevadores, portões, interfones, câmeras e cercas de segurança; 
  • Rateios do saldo devedor e reposição do fundo de reserva; 
  • Seguro condominial.

 

Se o inquilino morar em prédio ou casa integrados em um condomínio e usufruir destes serviços e benefícios proporcionados pelo condomínio, cabe a ele arcar com essa taxa, previsto na Lei do Inquilinato.

Água e Luz: A responsabilidade das contas de água e luz são do locatário já que ele quem utiliza, devendo sempre atentar ao vencimento para que não fique sem água e energia gerando transtornos.

Seguro contra incêndio: Este seguro garante a indenização em caso de incêndio na propriedade alugada, essa taxa pode ser repassada do proprietário ao inquilino mediante a cláusula contratual. 

É muito importante para o inquilino a aquisição deste seguro diante da sua obrigação contratual referente a integridade do imóvel alugado.

Mas então vale ou não vale a pena investir em imóveis para alugar?

A resposta dessa pergunta irá de acordo com sua realidade financeira, é sim uma excelente fonte de renda ter imóveis e viver de seus aluguéis. 

Muitas pessoas fazem isso e você também pode fazer, tendo o conhecimento necessário sobre o mercado imobiliário e agindo dentro das regras de locador e locatário. 

Investir em imóveis para alugar é um retorno monetário de um investimento que você fez.

Conclusão

Para finalizar então, investir em imóveis e fazer do seu aluguel uma renda fixa é um negócio positivo, se você tiver um dinheiro extra suficiente para tal investimento não tem o por que não fazê-lo. 

É um investimento de alto risco sim, dificilmente a sua propriedade irá desvalorizar, com exceção de mau uso é claro, e na pior das hipóteses o seu imóvel pode ficar vago por muito tempo obrigando você a  ter que vendê-lo. 

Mas com a devidas devidas pesquisas atualizadas e sempre agindo com sabedoria e cuidado, você pode fazer desse ramo de investimento uma renda financeira segura por longo tempo.

Veja aqui outras opções de investimentos seguros.

Gostou das dicas? Para saber mais sobre investir em imóveis e aluguéis visite o blog da AP Ponto Construtora para mais dicas e conhecer mais sobre imóveis.

dicas sobre finançasPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR