financiamento

7 dicas para pagar as parcelas do financiamento em dia

O financiamento geralmente é a forma mais precisa para conseguirmos  adquirir  o Imóvel. Mas,  às vezes, cometemos alguns deslizes, transformando as parcelas do financiamento em uma bola de neve.

Tais deslizes, muitas vezes, são cometidos por falta de conhecimento do nosso recurso  financeiro e de estratégias que podem ser utilizadas para o pagamento em dia. 

Sendo assim, nós da AP Ponto separamos 7 dicas que podem te ajudar a pagar as parcelas do financiamento em dia. 

1 – Não mentir sobre sua renda

É muito importante ser verdadeiro ao financiar o imóvel. Mentir ou forjar sobre sua renda só irá prejudicar a compra. Pois, será oferecido a você créditos que não condiz com sua realidade, e as parcelas do financiamento terão o valor mais alto e um prazo curto.

Ou seja, não será feito um planejamento financeiro que não se adequa à sua renda.

2 –  Ter uma poupança de emergência financeira

Imprevistos sempre acontecem. Às vezes perdemos um emprego, temos que arcar com uma conta que não estava planejada e até mesmo com a nossa saúde. E aquele dinheiro que estava reservado para o pagamento da parcela acaba tendo outra finalidade.

Por isso, ao longo do financiamento é importante criar uma reserva financeira, assim, se acontecer algum imprevisto, o pagamento da parcela não será comprometido.

3 – Evitar compras de produtos que não são de grande importância no momento

Gastos desnecessários, podem ser um obstáculo para concluir as parcelas do financiamento.

À vista disso, evitar a compra de produtos supérfluos que não são necessários pode ser uma estratégia para complementar a poupança financeira, evitando que a falta do dinheiro seja recorrente para pagar as parcelas.  

4 – Renegociar o valor das parcelas

Talvez o acordo feito referente ao valor das parcelas, não seja mais adequado para  a sua renda mensal.

Mas não se desespere, pois um novo acordo pode ser feito reajustando o valor da fatura. Para isso é importante evitar o atraso, pois além dos juros, quanto mais atraso, maior será a dificuldade de colocar em dia e mais exigente o banco vai ser para negociar.

Há também o recurso  da Moratória, que é a dilação do prazo de quitação da dívida,  para que este possa cumprir a obrigação o débito possa ser evitado, ultrapassando a data do vencimento da fatura. 

Ou seja, a Dilação do Prazo pode servir para solicitação e extensão  do financiamento para que o valor da prestação fique menor, proporcional ao prazo restante. Aqui vale ressaltar que o prazo é delimitado e não pode exceder 80 anos do comprador.

5 – Utilizar o FGTS

Caso a reserva financeira não seja o suficiente para cobrir o pagamento das parcelas, o FGTS é uma estratégia. 

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa, mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

No início de cada mês, os empregadores depositam em contas abertas na Caixa, em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário de cada funcionário.

O FGTS é constituído pelo total desses depósitos mensais e os valores pertencem aos empregados que, em algumas situações, podem dispor do total depositado em seu nome. 

Muitas pessoas não sabem, mas com o FGTS, o trabalhador tem a oportunidade de conquistar a casa própria. Assim sendo, o fundo de garantia pode ser utilizado para diminuir  as parcelas do financiamento imobiliário. 

O Saldo do seu Fundo de Garantia pode ser colocado como entrada da casa nova, diminuindo o valor financiado. Além disso, ao sacar o FGTS a cada dois anos e amortizar  parte do saldo devedor, pode servir para  se livrar da dívida  mais rápido. Esse prazo é o mínimo permitido por lei.

Veja também: Como comprar um apartamento usando o FGTS

6 – Planejamento Financeiro

O planejamento financeiro é uma forma de auxiliar para a conquista de determinados objetivos, neste caso a compra do imóvel. 

Ao planejar, obtemos conhecimento das disponibilidades ou ausência do dinheiro, permitindo a melhor administração, ou seja, buscar recursos ou fazer investimentos, adiar compromissos, antecipar projetos, montar um orçamento visando a solução de problemas. 

Assim, conseguimos cumprir o pagamento das  despesas sem ser pego de surpresa.

7 – Adquirir o imóvel que esteja dentro de suas possibilidades financeiras. 

A sétima e última dica é uma das mais importantes. Pois devemos estudar a nossa renda e pesquisar um imóvel que seja adequado às nossas necessidades e possibilidades financeiras. 

Entretanto, se o sonho de ter a casa própria estiver batendo na porta e o dinheiro estiver curto, uma das possibilidades de conquistar o imovel é a compra de algo mais simples, mas que atenda suas demandas.

Conclusão

Ao obter um planejamento financeiro visando os limites e estratégias ao manusear o  dinheiro, e evitando gastos desnecessários, os empecilhos do pagamento das prestações em dia tornam-se poucos, evitando que o financiamento forme uma bola de neve. Dessa forma, a conquista da casa própria pode ser realizada o mais breve possível.

dicas sobre finançasPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR