controlar finanças

Controlar finanças: 14 dicas de organização financeira para sair do vermelho

A organização financeira é um desafio na vida de muitos brasileiros. Mesmo sendo fundamental controlar as finanças para alcançar os objetivos, esta ainda não é uma prática comum nas famílias brasileiras.

Para se ter uma ideia, segundo dados do SPC, 46% de todos os brasileiros não realizam nenhum tipo de controle de seu orçamento mensal. Número que ajuda a explicar o fato de que apenas 41% das pessoas fecham o mês com dinheiro sobrando na conta.

Não ter uma organização financeira significa não saber para onde o seu dinheiro está indo, quais são as dívidas que você possui e o que você poderá fazer para melhorar a sua vida financeira.

Por isso, reunimos 14 dicas que irão ajudar você a controlar a sua vida financeira.

Agora, você poderá se planejar para sair do vermelho e finalmente caminhar em direção aos seus sonhos.

Vamos lá?

Porque é tão importante controlar finanças?

Segundo o CDL, 51,9% dos brasileiros admitem não serem organizados financeiramente. Controlar gastos e fazer um planejamento financeiro mensal não é algo natural para muitos.

Afinal, poucos de nós tivemos educação financeira na escola ou mesmo fomos ensinados pelos nossos pais. Por isso, a organização financeira é um problema na vida de muita gente.

Mas, quem não controla as suas finanças não pode realizar muitas coisas. Por exemplo, adquirir seu próprio imóvel, investir em sua educação e na de seus filhos, reformar a casa, fazer uma viagem, etc.

Isso porque, quando o dinheiro do mês dá apenas para pagar as contas básicas (às vezes, nem isso), não sobra espaço para fazer mais nada quando o salário do mês bate na conta.

A questão importante é que, quando você não mantém uma organização financeira, às vezes nem sequer saberá porque o dinheiro não está sobrando e porque está sempre no vermelho.

Por isso, é preciso deixar a preguiça e o preconceito de lado e começar a controlar a sua vida financeira.

Anotando todos os gastos que fizer, desde os maiores, como, por exemplo, as contas de luz, aluguel, prestações, até as menores, como aquele lanche no fim da tarde, que muitas vezes passa batido nas suas contas mensais.

14 dicas para controlar finanças e ter uma vida financeira saudável

Como você viu, manter um planejamento financeiro é fundamental para viver uma vida tranquila e sem afundar nas dívidas. Com isto, será completamente possível correr atrás daquilo que sonha.

Se você ainda não tem uma organização financeira e quer mudar isso, você está no caminho certo e, com as dicas abaixo, poderá planejar esta mudança em sua vida. Confira!

  1. Entenda a diferença entre gastos fixos e gastos variáveis

Um dos grandes desafios de controlar finanças é manter a organização financeira e o controle de despesas extras e que às vezes não ficam registradas facilmente.

As despesas fixas são aquelas que estarão lá todos os meses, como a conta de luz, internet, aluguel, parcelas de algum financiamento, entre outras.

Já as despesas variáveis são aquelas que não controlamos totalmente, sendo as compras pequenas em dinheiro, gastos emergenciais, entre outros.

Por exemplo, aquele café que você toma e paga no dinheiro, não estará registrado nas suas compras no cartão de débito ou crédito. E estas despesas ficarão muitas vezes fora do seu controle financeiro mensal.

Mas é fundamental manter anotados e registrados ambas, despesas fixas e variáveis.

  1. Controlar finanças: Não gaste mais do que ganha

Esta pode até parecer uma dica óbvia para manter uma organização financeira saudável. No entanto, a realidade é muito diferente.

Segundo a Kantar Worldpanel, 49% das famílias brasileiras fecham o mês com mais gastos do que ganhos. Fazendo com que fiquem sempre no vermelho no final.

Se você está nesta situação, o primeiro passo é anotar tudo o que ganha e tudo o que gasta. Assim, poderá ver quais despesas poderá cortar ou diminuir.

Aqui também vale a máxima, não trate o cheque especial ou o cartão de crédito como extensão do seu salário. Eles podem até te ajudar a fechar a conta neste mês, mas irão voltar no futuro e você eventualmente voltará a ficar no vermelho.

  1. Anote TODAS as suas despesas

Você sabe como o seu dinheiro está sendo gasto? Mas, todos os gastos mesmo?

É preciso ter o controle de todos as despesas que tiver. Sejam elas fixas, como as contas de luz, água e o aluguel, ou mesmo as extras, como aquela ida ao cinema.

Fazendo essas anotações mantendo controle de seus gastos, você irá ter um cenário completo para onde o seu dinheiro está indo.

Podendo analisar aonde está gastando demais, fica mais fácil tomar a decisão de cortar alguma despesa, por exemplo.

  1. Têm dívidas? É hora de se planejar e pagá-las

As dívidas tiram o sono e a calma de muitos brasileiros. Segundo o SPC, 63 milhões de pessoas em nosso país possuem dívidas em atraso.

Quem está inadimplente e não está conseguindo arcar com o pagamento de suas dívidas, fica impedido de várias coisas, como fazer um financiamento ou ter acesso a um cartão de crédito, por exemplo.

Se você está nesta situação, é hora de se planejar para pagar estes débitos. Para isso, ficam as seguintes dicas:

  • O primeiro passo é anotar tudo o que você deve, quanto já pagou, quanto resta a pagar e, se estiver parcelando, qual é o valor total delas no seu orçamento mental;
  • Procure renegociar suas dívidas e, se possível, se programe para pagá-las à vista, quando irá conseguir bons descontos;
  • E, enquanto estiver endividado, não faça novas dívidas, pois você provavelmente também acabará atrasando o pagamento destas novas dívidas, caindo em um ciclo vicioso de estar no vermelho todos os meses.
  1. Faça um planejamento individual e outro familiar

Em uma família, por mais que a maioria das contas sejam divididas, cada um tem seus próprios sonhos e objetivos.

O dinheiro (ou a falta dele) é segunda maior motivação de divórcios em todo o mundo. Isso porque, muitas vezes, as finanças familiares não estão bem planejadas e encaixadas com o planejamento financeiro individual.

Por isso, para evitar conflitos entre estas duas partes de sua vida, procure fazer um planejamento de organização financeira próprio. Com os seus gastos pessoais, e outro familiar, que irá envolver as contas de casa (supermercado, aluguel, etc.) e qual será a participação de cada um nestas despesas.

  1. Controlar finanças: Aprenda a poupar dinheiro

Segundo o Banco Central, 70% dos brasileiros não pouparam nem sequer um centavo no ano de 2017.

Entre os motivos para este cenário está o fato de que muitos brasileiros não tenham esta cultura de poupar, gastando tudo o que eventualmente sobra ao final do mês, ou simplesmente não possuem esta sobra para poupar.

No entanto, quando no seu planejamento de organização financeira você já coloca a previsão de guardar um pouco do dinheiro, irá criar uma cultura de poupança e todos os meses irá se orientar para isso.

  1. Crie uma reserva de emergência

Todos nós estamos sujeitos à alguma emergência financeira.

Bater o carro, a geladeira estragar, um vazamento na pia do banheiro… São diversas emergências, pequenas ou grandes, que exigem uma ação imediata.

Essas ações geralmente não sairão de graça e quando você não tem dinheiro em mãos, terá de recorrer a empréstimo, cheque especial, cartão de crédito e outros. Enfim, irá se endividar de novo.

Por isso, mantenha uma reserva para emergências. Esta reserva deve estar facilmente disponível para uso nestas situações. Com certeza, com essa segurança financeira adicional, você irá dormir melhor a noite.

  1. Controlar finanças: Evite parcelar todas as suas compras

Sabe aquele celular que você está querendo muito comprar? Porque, ao invés de comprar e dividi-lo em 12 vezes no cartão ou no carnê, você não economiza seu dinheiro e o compra à vista?

Pode até ser frustrante ter de esperar um pouco mais para ter o celular em suas mãos, mas, se você priorizar pagar à vista estas compras menores irá evitar pagamento de juros.

Além disso, com o dinheiro em mãos, para pagamento à vista, poderá ainda, negociar desconto com as lojas e aproveitar eventuais promoções de celulares.

  1. Controlar finanças: Invista bem o seu dinheiro

Outra dica muito importante para que você consiga criar uma cultura pessoal de organização financeira é investir aquele dinheiro que reservar todos os meses.

Aposte em investimento de renda fixa, como o Tesouro Direto, ou de renda variável, como as ações e os fundos de investimento.

Assim, poderá além de guardar um bom dinheiro e vê-lo evoluindo ao longo tempo, com os rendimentos destes investimentos.

  1. Controlar finanças: Crie metas mais ambiciosas

Quer definir uma meta de organização financeira? Então, não seja tímido e jogue as metas lá no alto.

Por exemplo, se você quer começar a guardar dinheiro todos os meses, defina uma meta inicial dos seus ganhos. Mesmo que não consiga atingir a meta nos primeiros meses, irá aos poucos se aproximando dela, tendo cada vez mais dinheiro todos os meses.

Se a meta for, por exemplo, reduzir os gastos com compras para menos de 10% dos seus ganhos, ao longo do tempo, irá se policiando para reduzir as compras desnecessárias. Sempre visando o objetivo de alcançar a meta traçada.

Mais importante do que traçar metas, é se programar para cumpri-las. E quanto mais ambiciosas elas forem, melhores serão os resultados, à medida que você for se aproximando destas metas.

  1. Procure alternativas para aumentar sua renda

Você está adotando as dicas de organização financeira, tentando reduzir despesas, mas ainda assim o dinheiro não está sobrando (ou mesmo está faltando) ao final do mês. A solução pode ser aumentar a sua renda.

Para isso, procure formar de diversificar os seus ganhos, para além do salário que recebe.

Existem muitas opções para você ganhar aquela renda extra, como trabalhar com empresas de revenda de produtos, fazer trabalhos avulsos como secretaria remota, vender salgados, entre outras muitas alternativas.

Se a grana está curta e as despesas estão saindo do seu controle, procurar aquela renda extra poderá ser a diferença entre fechar o mês no azul ou no vermelho.

  1. Controlar finanças: Economize sempre que possível

Ao invés de pedir um hambúrguer na noite de sábado pelo delivery, porque não comprar os ingredientes no mercado local e você mesma fazer o hambúrguer? Pequenas atitudes assim são essenciais para criar uma cultura de economizar sempre que possível.

Pode até parecer uma economia pequena e boba, mas, se você se policiar para sempre procurar alternativas mais baratas, irá sempre procurar por formas de economizar em tudo que for comprar.

  1. Vá revisando seu planejamento ao longo tempo

A sua organização financeira não é algo que deve ser fixo para sempre. À medida que a renda for aumentando e as despesas mudando, vá atualizando seu planejamento financeiro.

Assim, você criará a cultura de ter uma organização financeira pelo resto de sua vida. Independente de qual seja a sua renda e os seus gastos.

  1. Estude mais sobre educação financeira

Acima de todas as dicas que passamos acima, é fundamental você estar sempre em busca de mais conhecimento sobre organização financeira.

Conheça mais sobre os tipos de investimento melhores para você e procure sempre se educar, e educar a sua família, quanto à necessidade de manter uma organização financeira familiar.

Assim, todo o processo poderá ser conquistado com mais facilidade e em família, tornando o planejamento financeiro saudável.

Conclusão

Adquirir organização financeira em sua vida é o desejo de muitos brasileiros. Mas este é um processo que exige certa dose de responsabilidade, resiliência e organização.

No início, poderá até ser algo difícil. Afinal, controlar finanças significa controlar todos os gastos e se desafiar a diminuir despesas, e isso é algo que realmente será um pouco incômodo.

No entanto, se você procurar ter um planejamento, irá ter uma vida financeira bem mais tranquila. Podendo correr atrás daquilo que sonha, sem sempre ser travado pelas dívidas ou emergências financeiras da vida.

dicas sobre finançasPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR