comprar imóvel

Formas de pagamento para comprar imóvel – Conheça os 4 principais

O momento de comprar imóvel é importante para qualquer pessoa, seja para realizar o sonho de ter a casa própria ou apenas para investir. 

Em ambos os casos, é importante também ter em mente que é um processo que requer muita pesquisa e planejamento. Principalmente no que se refere ao pagamento.

Por isso, trouxemos para você um conteúdo completo que explica todas as formas possíveis de pagamento que você pode optar ao comprar imóvel. Vamos lá?

Formas de pagamento para comprar imóvel

É normal ter dúvidas sobre as opções de pagamento desse bem. Isso por se tratar de uma aquisição de grande investimento financeiro. Então todos os aspectos devem ser cuidadosamente considerados.

1. Comprar imóvel financiado

Comprar um apartamento através de financiamento imobiliário é uma das maneiras mais acessíveis de realizar o sonho da casa própria. Essa forma de pagamento é a mais utilizada, pois atende principalmente quem não tem do valor total do imóvel disponível.

Neste caso, é possível solicitar o crédito imobiliário junto às instituições bancárias que operam essa modalidade de financiamento. Os mais tradicionais são o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

Inclusive, essas entidades financeiras representam a porta de entrada para quem pretende adquirir uma moradia com os benefícios dos programas habitacionais do governo, como o Programa Minha Casa, Minha Vida.

Veja as características dos diversos tipos de financiamentos imobiliários, e descubra qual deles é o mais indicado para você.

Sistema Financeiro de Habitação (SFH)

O SFH foi criado para financiar imóveis dentro de certas faixas de preços, que variam conforme a localidade onde a propriedade se localiza. Esses valores limitam o crédito a R$750 mil nas regiões metropolitanas de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, e Distrito Federal.

Em relação às taxas de juros, podem variar entre 2,95% + IPCA, se optante pela nova linha de crédito e acompanha a inflação, e 7,5% + TR, para as modalidades tradicionais. 

Mais um atrativo dessa modalidade de financiamento é possibilitar a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS. Para tal, é necessário seguir alguns pré-requisitos, como contar com ao menos três anos sob o regime do FGTS. 

Outra exigência de uso do Fundo diz respeito a não ter — agora ou anteriormente — outro financiamento pelo SFH. Não é possível, também, o emprego do Fundo quando já se tem um imóvel na mesma cidade de residência ou trabalho.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Esse sistema abrange os financiamentos que não ocorrem pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH). Sua principal característica é a maior flexibilidade oferecida ao comprador, que pode comprar propriedades de qualquer valor, desde que comprove ter capacidade de pagamento.

Outras especificidades do SFI são não limitar o grau de comprometimento da renda, incluir mesmo quem já tem imóvel, e chegar a 100% do preço da propriedade. 

Porém, a cobrança de juros são mais elevados — em comparação com os do SFH —, que podem encarecer a compra do imóvel e você pode ter até 35 anos — 420 meses para quitar o imóvel.

Programa Minha Casa Minha Vida

Esse programa habitacional foi criado para ampliar o acesso ao imóvel próprio e prevê subsídios e benefícios que variam de acordo com a faixa de renda do comprador. 

No Minha Casa Minha Vida, quanto menor a renda pessoal ou familiar comprovada, maiores são os incentivos financeiros para a aquisição.

Sua principal característica é atender exclusivamente compradores que buscam adquirir o primeiro imóvel, que tenham uma renda até R$ 7 mil. Entre as suas vantagens, as taxas de juros bastante atrativas, os descontos e isenções de taxas cartoriais — a algumas faixas do MCMV.

Vale destacar que todas as faixas incluídas no Programa se beneficiam de condições de compra mais vantajosas que as demais oferecidas pelo mercado.

2. Comprar imóvel à vista

Comprar imóvel à vista é ter alto poder de negociação, e as mais variadas vantagens. Esse privilégio, reservado a quem tem o montante inteiro para quitar o bem, pode e deve ser bem aproveitado.

Tenha em mente que, ao se preparar para comprar à vista, é necessário também separar o valor a pagar pela documentação do imóvel. Na aquisição do primeiro imóvel você tem direito a descontos no valor das taxas cartoriais que pode ser de até 50%.

Fora o custo do apartamento e dos registros cartoriais, lembre-se que a mudança para o novo endereço envolve despesas acessórias. Então, contabilize esses gastos, para entrar no novo imóvel sem passar por apertos financeiros.

3. Comprar imóvel por permuta

Essa modalidade de aquisição vem ganhando espaço no mercado imobiliário, e se trata da troca de propriedades, sejam elas casas, apartamentos, terrenos ou lotes. Nesse tipo de negociação, as partes envolvidas transferem as propriedades, que podem ou não ter igual valor.

Quando os valores dos bens não coincidem, geralmente a diferença é compensada a quem entrou com o imóvel de maior preço. 

A transação é feita por escritura pública, e sua maior vantagem é não aplicação do Imposto de Renda (se os bens permutados tiverem valores idênticos).

4. Comprar imóvel por consórcio

O consórcio de imóvel é uma espécie de compra programada, que reúne determinado número de pessoas em torno da compra de um imóvel. 

Funciona com a formação de grupos, com duração que pode chegar até 15 anos, ao final dos quais, cada consorciado deve receber a propriedade a que têm direito.

No período de andamento do grupo, o participante paga as mensalidades correspondentes à sua parte no preço total do bem a ser adquirido. A cada mês são contempladas algumas cotas, seja por sorteio ou pela oferta de lances, como uma entrada do imóvel.

Quando acontece a contemplação, o consorciado recebe uma carta de crédito no valor contratado, e pode realizar a compra do bem. Os encargos assumidos por quem adere ao consórcio contempla correções monetárias, taxas administrativas, fundo de reserva e seguros.

Veja aqui um pouco mais sobre como funciona o consórcio imobiliário.

Conclusão

Basicamente, essas são as opções de pagamento para comprar imóvel. Muitas construtoras também oferecem financiamento próprio, apesar de não ser muito usual no Brasil.

Quando decidir comprar um imóvel, pesquise antes todas as opções disponíveis de apartamentos que te agradem, seja pela qualidade de vida e conforto que oferecem, como também a localização, preço do imóvel e principalmente, as condições de pagamento.

A AP Ponto, construtora há mais de 10 anos no mercado imobiliário em Minas Gerais, possui empreendimentos em Belo Horizonte, Região Metropolitana e Uberlândia, com lazer completo e localização privilegiada.

Além disso, oferece também ITBI e Registro grátis do seu apartamento, além de financiamento de até 100% do valor. Todos os apartamentos contemplam o Programa Minha Casa, Minha Vida.

Clique aqui para conhecer mais os empreendimentos AP Ponto. Aproveite para agendar uma visita ou um atendimento online e tire todas as suas dúvidas com nossos atendentes.

como comprar apartamentoPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR