como administrar meu dinheiro

Como administrar meu dinheiro? Confira 10 dicas simples para conseguir

A administração correta do dinheiro ainda é um grande desafio para boa parte dos brasileiros. Principalmente por conta da falta de uma cultura que ensine sobre educação financeira. Então, como administrar meu dinheiro de forma correta?

Essa é uma grande dúvida, afinal, aprendemos a mexer com dinheiro somente na vida adulta, que resulta em várias decisões equivocadas.

Porém, aprender como administrar meu dinheiro é um exercício diário, que exige muita disciplina e estudo.

Mas não é tão ruim assim. Com o tempo, estas dicas se tornarão hábitos diários e lhe proporcionará um futuro bem mais tranquilo. Vamos então aprender “como administrar meu dinheiro”?

Como administrar meu dinheiro sem sufoco

Chega o final do mês (ou na metade) e já está no vermelho? Isto é muito mais comum que você imagina. Porém, é muito importante evitar isto e manter um equilíbrio financeiro, principalmente se você almeja sonhos a longo prazo, como comprar seu primeiro imóvel.

Então, papel e caneta em mãos e anote estas dicas sobre como administrar seu dinheiro com segurança!

Saia do vermelho

A primeira coisa a se fazer para aprender “como administrar meu dinheiro” é sair do vermelho e negociar suas dívidas.

E é para negociar todas, até aquelas mais difíceis, como do cartão de crédito, cheque especial ou qualquer outro tipo de crédito consignado. Não tenha medo e promova uma verdadeira guerra contra as dívidas.

Especialistas recomendam pouparem uma quantia de dinheiro considerável, para assim terem melhores condições de pagamento à vista e evitar parcelas. Mas caso queira negociar com o credor imediatamente, o procure e veja as condições oferecidas.

Separe uma parte dos seus ganhos para investir

Agora que você negociou e pagou suas dívidas, é hora de colocar sua vida financeira no seu devido lugar. E isto será a chave do seu sucesso financeiro.

Investir seu dinheiro é antes um investimento em si próprio. Caso você nunca tenha investido antes, é interessante começar a investir pelo menos 10% dos seus ganhos. O ideal é 30% dos seus ganhos, o que você poderá fazer ao longo do tempo.

Essa atitude, além de garantir o começo da construção do seu patrimônio, cria um ótimo hábito financeiro de pensar nos seus objetivos a longo prazo.

Se controle de forma constante

Pode parecer uma dica óbvia, mas a verdade é que a maioria das pessoas não possui controle algum sobre seus ganhos e seus gastos.

A melhor maneira de como administrar meu dinheiro de forma eficiente é mantendo um controle constante e frequente.

Será difícil no início, mas logo será um hábito natural com o tempo, assim como a poupança e investimento do seu dinheiro. Para manter este controle, é recomendado fazer uma planilha ou utilizar aplicativos para ajudar no controle financeiro.

Estes dois sistemas ajudam no controle prático para a gestão do dinheiro. Mas antes de tudo, o controle irá depender de você.

Corte despesas desnecessárias

Durante o aprendizado de como administrar o dinheiro, você irá conseguir mapear diversas despesas desnecessárias. Um exemplo é o seguro do cartão de crédito, que acaba ficando escondido dentro da fatura e é algo desnecessário.

Estes gastos desnecessários podem parecer inofensivos no início, mas acabam representando uma quantia relativamente grande ao longo do ano.

Identificando estes gastos necessários, será possível escolher quais devem ser eliminados. Isto trará um alívio para as suas finanças, e é um valor que pode (e deve) ser investido.

Com apenas alguns cortes, já é possível ver seu dinheiro render muito mais e a administração do dinheiro se tornando mais fácil.

Porém, cortar gastos desnecessários não significa abrir mão dos momentos de lazer. Para manter um controle maior, reserve uma quantia todo mês para lazer.

Compre por necessidade, não por impulso

Que atire a primeira pedra quem nunca caiu em alguma tentação e comprou algo por impulso. E este impulso é um dos principais vilões da administração financeira.

Propagandas e promoções sempre são tentadores, mas podem representar um risco de você comprar algo fora da sua realidade.

A melhor forma de fugir disto é controlando antecipadamente todos os seus gastos. Por isto, é essencial se manter fiel ao seu controle financeiro, pois ele evitará estes deslizes.

Outra dica para evitar o impulso é não levar consigo muito dinheiro, principalmente na hora das compras. Em caso de compras grandes, como em supermercados, vale a máxima de sempre seguir a velha lista.

Manter-se fiel a lista de compras e evitar ter uma grande quantia de dinheiro com você – incluindo cartões – irá ser um grande passo para controlar seus gastos e aprender como administrar meu dinheiro.

Veja aqui outras dicas de como economizar.

Opte por pagamentos à vista

Parcelar as compras em pequenas prestações é um dos motivos que levam tantas pessoas a se endividarem. Este hábito leva a perda de controle das finanças, até virar uma bola de neve impossível de pagar.

Apesar de parecer valores pequenos, os juros das parcelas podem aumentar consideravelmente o valor final da compra.

Entretanto, quando nos planejamos para comprar algo à vista, é possível conseguir descontos no valor final. Representando, assim, uma vantagem financeira em relação a parcelas muito pequenas.

Por isto, o melhor a se fazer para aprender como administrar meu dinheiro, é poupando durante algum tempo até ter o valor total do produto e pagar à vista por ele.

Apesar de ter que esperar, comprar à vista alivia o orçamento e te ajuda a se livrar de uma despesa fixa que poderá se estender por muito tempo.

Faça uma reserva de emergência

Problemas acontecem. O encanamento da cozinha pode estourar, o chuveiro estragar, o carro pode apresentar algum problema, entre outros casos do nosso dia a dia.

Por isso, é essencial criar uma reserva de emergência. Essa reserva serve para que você possa lidar com gastos emergenciais, como estes problemas que surgem do nada.

Ter uma reserva ajuda a lhe dar estabilidade financeira necessária para ter uma vida organizada. Mas, como calcular o valor para criar uma reserva sem deixar de investir?

A reserva deve ser calculada com base nos seus gastos mensais. Assim, uma boa reserva irá cobrir 3 a 6 meses de todas as suas despesas normais.

Mas, o tamanho dessa poupança também dependerá do risco financeiro que a sua profissão apresenta.

Por exemplo, se você é autônomo ou está começando a empreender, é preciso ter uma reserva mais robusta para ajudar a gerir possíveis crises e dificuldades financeiras. Se você tem um emprego mais estável, a reserva pode ser menor. Com estes fatores em conta, é possível ter uma boa reserva de emergência.

Controle o máximo o uso do cartão de crédito

O cartão de crédito, apesar de ser útil em muitas situações, pode apresentar um risco a sua saúde financeira se usado de forma indiscriminada.

Assim, a melhor dica é sempre controlar o máximo o uso do cartão de crédito. Sempre que for usá-lo (de forma controlada), anote todos os valores em seu controle financeiro para não ser surpreendido quando chegar a fatura.

E sempre, mas sempre, evite o pagamento mínimo. Os juros sobre este tipo de pagamento são um grande risco e acabar te colocando em uma situação financeira muito complicada.

Desta forma, sempre pague de forma integral a fatura do cartão de crédito. A consciência na hora de utilizá-lo irá te livrar de muitas situações delicadas.

Tem um sonho? Trace a meta até ele

Aprender a “como administrar meu dinheiro” poderá ser uma tarefa bem difícil se você não tiver uma motivação para isso.

Todos nós temos sonhos. Seja comprar um carro novo ou um AP próprio. E tenho certeza que você também compartilha de algum sonho.

Sem um objetivo, somos incentivados a consumir somente objetos que nos trazem prazer momentâneo. Com um sonho em mente, temos motivações maiores, nos ajudando a abrir mão de coisas menos importantes em prol de algo maior.

Pegue uma folha de papel e escreva o que você deseja conquistar até o fim do ano, nos próximos 5 anos e nos próximos 10 anos. São objetivos de curto, médio e longo prazo.

Com isto anotado, é hora de dar corpo ao seu sonho. Quanto ele irá custar? O que devo cortar de despesas para conseguir mais recursos? Com este pequeno exercício, você irá estabelecer uma meta eficaz e evitar tentações desnecessárias.

Escolha uma forma de investir seu dinheiro

Hoje, temos várias opções de investimentos disponíveis, que vão além da velha poupança bancária. Sabe aquela parte que você deve separar todo mês, como explicamos na primeira dica? É hora de escolher para qual investimento ela será alocada.

As opções de investimentos mais comuns são títulos públicos, fundos de investimentos e ações. Para facilitar sua escolha, aqui estão algumas informações:

Títulos públicos

Os títulos públicos fazem parte da renda fixa, e pertence ao Tesouro Nacional. Os títulos nacionais são uma das formas que o governo federal utiliza para captar recursos e financiar suas atividades básicas, como saúde e educação.

É uma das primeiras opções para quem deseja começar a investir, pois apresenta um rendimento maior que a poupança e é possível escolher títulos que pagam acima da inflamação. Assim, você não corre o risco de ver seu dinheiro sendo desvalorizado.

Fundos de investimentos

Um fundo de investimento engloba vários títulos da renda fixa, como títulos cambiais, ações, commodities e outros.

É uma série de ativos, que é formado pela união de diversos outros investidores, que se unem com o objetivo de investir nestes ativos.

Porém, é preciso ter o cuidado de escolher um fundo com títulos diversificados. Quando mais diversificado, menor será o risco corrido.

Ações

Ações são pequenas partes (cotas) de uma empresa negociadas em bolsa de valores. O dinheiro investido nessas empresas é utilizado em compra de equipamentos, aprimoramentos, etc.

Assim, ao comprar uma ação de determinada empresa, você se torna uma espécie de sócio. Isso significa que você poderá correr os riscos desta empresa.

Se a empresa obtiver lucros, você também tem lucros. O mesmo acontece quando a empresa tiver prejuízos.

O preço das ações é definido pela lei da oferta e demanda: Quando mais pessoas estiverem procurando comprar ações de uma corporação, maior será o preço.

Conclusão

Aprender como administrar meu dinheiro exige disciplina, autocontrole e vontade de se educar financeiramente.

Ainda nos dias de hoje, há o mito de que investir é para poucos. Porém, investir seu dinheiro é algo mais fácil do que parece. Na internet, é possível encontrar várias corretoras com diversos tipos de investimentos, como a XP Investimentos, por exemplo.

Tudo é uma questão de controlar suas dívidas, gerir seus ganhos e gastos e separar uma parte para investir e ir de encontro com seu sonho!

Para aprender mais sobre controle das finanças e mais dicas para fazer o seu dinheiro render, assine a nossa newsletter para receber mais artigos sobre finanças e organização do dinheiro!

dicas sobre finançasPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR