cachorro em apartamento

Cachorro em apartamento: regras para ter um pet em casa

Ter um AP próprio, que seja um lugar aconchegante para a família, é o sonho de muita gente. E nesse sonho, muitos também incluem a ideia de ter um cachorro em apartamento. Afinal, eles fazem parte da nossa família!

Eles são os amigos e companheiros que acompanham a família para onde quer que ela vá. Porém, quando se trata de viver em um apartamento, a ideia de ter um cachorro parece até impossível. Principalmente quando a família está se mudando para um AP menor.

Mas não é preciso desespero nessa hora, já que muitos condomínios já aceitam pets em seus apartamentos. Além disso, é possível levar o cão para as áreas comuns dos prédios. Mas vale lembrar que existem regras para isso e é o que você vai conhecer neste artigo.

Saiba quais são as regras e cuidados que você deve ter, para criar um cachorro em apartamento. Veja também dicas para manter o ambiente limpo, para a sua família e o seu pet, criando um lar ideal para todos. Vamos lá?

Como criar cachorro em apartamento?

Ter um cachorro em apartamento é algo que faz parte da rotina de muitas famílias brasileiras. Porém, é preciso ter alguns cuidados.

Toda a família precisa se comprometer em oferecer um ambiente agradável ao seu cãozinho. Assim, ele será um ótimo companheiro para todo mundo de casa. Sem os devidos cuidados, o cão se sentirá solitário e poderá desenvolver problemas, como depressão.

Então, veja algumas dicas para criar o seu cachorro em um apartamento. Dicas estas que irão ajudar o seu pet a não se estressar e também a manter o seu AP limpo e confortável.

Leve seu pet para passear

O ambiente do apartamento pode ser bem estressante para o seu cachorrinho. Imagine ficar o dia inteiro em um lugar com espaço limitado e no qual nem sempre há a incidência de luz solar. Todo mundo se estressa com isto, até os cachorros.

Nós, humanos, dificilmente ficamos o dia inteiro em casa. Afinal, temos muitos compromissos externos, tais como trabalho, estudo e mesmo formas de lazer diversas, fora de casa.

Agora, imagine que você tenha de ficar o dia inteiro em casa, sem a possibilidade de sair. Seria algo bem ruim e até mesmo depressivo, não é mesmo?

Para qualquer cachorro não é diferente. Por isso, sempre que possível, reserve um espaço de seu dia para passear com ele fora do AP.

Assim, ele não irá se estressar e ainda vai gastar a energia acumulada. Um cachorro estressado poderá ser o pior inimigo do seus móveis e almofadas, por isso, leve ele para gastar energia fora de casa.

Pode ser até mesmo uma pequena volta de 10 minutos pelo quarteirão. Ou então leve ele para caminhar você. Tudo isto irá ajudar e muito a diminuir o estresse do cachorro dentro do apartamento.

Eduque ele o mais cedo possível

Geralmente, uma cachorro começa a acompanhar a família desde quando que ele é um filhote. E quando a família mora em um apartamento, é preciso educa-lo desde cedo.

Adestrar um cachorro mais velho é bem mais difícil do que adestrar um cachorro mais novo. Mas isto não signifique que um cão mais velho não irá se acostumar com a rotina em um AP.

Por isso, procure ensiná-lo desde cedo sobre o lugar correto pra fazer xixi, quais os locais ele pode ou não andar, a se portar perante as visitas e também a não latir demais, já que isso pode incomodar os seus vizinhos.

Quanto mais cedo isso for feito, melhor será a experiência da família com a presença do cachorro no apartamento.

Mantenha uma rotina de limpeza

Para se manter um cachorro em apartamento, um dos pontos mais importantes a ter cuidado é a limpeza. Tanto do ambiente, quanto do próprio pet.

Por isso, procure manter uma rotina de limpeza para ambos. No caso do cachorro, especialmente aqueles mais peludos, é importante levar para tosa constantemente, para evitar que o lar fique cheio de pelos espalhados pelo ambiente.

Já no AP em si, é sempre importante limpar as áreas na quais o cachorro frequenta com mais regularidade. Para ajudar no início, você pode adquirir tapetes higiênicos e produtos adestradores vendidos em pet shop.

Tudo isto manterá o mau cheiro longe. Lembrando que se deixar de limpar as necessidades do cão imediatamente, o cheiro irá incomodar você, sua família e também seus vizinhos.

Cuide da higiene dos itens do cão

Outro ponto a se prestar muita atenção, ao se manter um cachorro em apartamento, é a limpeza e higiene do itens de uso diário e comum dele.

Estamos falando de itens como o potinho de ração e o de água, ou mesmo a casinha ou almofadinha no qual ele dorme.

Estes são itens que costumam acumular muita sujeira e bactérias, que poderão fazer muito mal ao seu cachorro.

Por isso, eles precisam ser limpos regularmente, assim como são limpos os móveis de sua casa e suas almofadas, por exemplo.

Elimine maus odores com vinagre

Um dos maiores problemas de quem cria um cachorro em apartamento são os odores deixados pelo cãozinho ao redor da casa. Estes odores podem incomodar a sua família e mesmo os seus vizinhos.

Mas, existem soluções simples e caseira para o acúmulo destes odores.

Para limpar os ambientes que seu cachorro frequenta, crie uma solução de vinagre de vinho branco, diluindo três colheres de sopa de vinagre, em 1 litro de água limpa. Em seguida, passe esta solução no chão.

O vinagre é um importante elemento para eliminar odores, além de não causar alergias ou mesmo manchar o piso no qual ele é passado.

Dê banhos com regularidade

Outro ponto importante de atenção, ao criar um cachorro em apartamento, é a higiene constante do próprio cãozinho.

Procure sempre dar banhos nele, em uma frequência que varia de espécie para espécie, e de idade para idade. Para saber qual a frequência ideal do seu pet, consulte o seu veterinário.

Você pode levar o cachorro para tomar banho em um pet shop ou mesmo dar um banho seco nele, em seu próprio AP.

Para o banho seco:

  • Dilua uma parte de água, com uma parte de vinagre de maçã;
  • Molhe um pano nesta mistura e passe ele em todo o corpo do cachorro;
  • Em seguida, seque o animal com uma toalha e também com o auxílio de um secador de cabelo.

O banho seco, além de evitar toda aquele molhança do banho de um cachorro, que é incompatível com um AP, também é um método não-alérgico para dar banho no seu pet.

Mas, é preciso dar um banho completo no cachorro. Até mesmo para limpá-lo de forma mais eficaz. Por isso, invista em uma bacia própria para o banho do cão, que pode ser colocada na área de limpeza do apartamento ou no banheiro.

Condomínios podem proibir presença de animais?

Uma forma de cuidar do cão no apartamento, é saber se ele realmente pode ficar lá. Este é um ponto que gera muitas dúvidas e controvérsias. Mas, conforme a legislação brasileira, você tem o pleno direito de ter um cachorro em seu apartamento.

De acordo com essa mesma legislação, criar um cachorro em apartamento é uma decisão que compete apenas ao dono do AP.

Por isso, o síndico ou mesmo condomínio não podem proibir a presença de animais no apartamento.

O que ocorre muitas vezes, no entanto, é a aprovação, em assembleia do condomínio, de regras sobre cachorros e outros animais nos apartamentos do prédio.

Estas são regras de comum acordo, porém sem validade legal. De forma que os moradores chegam a um acordo sobre quais as regras de cachorros em apartamentos do condomínio e que tendem a ir de encontro ao bem da maioria.

Direitos e deveres do tutor

A Constituição Federal, em seus artigos 5º, parágrafo XXII, e 170º, parágrafo II, garante o direito ao morador manter animais de estimação em sua casa ou apartamento.

Porém, a presença do animal de estimação não pode atrapalhar ou colocar em risco a vida dos vizinhos.

Por isso, conforme o Artigo 32 da Lei Nº9.605/98, cães considerados dóceis e que não representem perigo a terceiros não são obrigados a circularem em ambientes comuns com focinheira.

Outro ponto polêmico, no caso de cachorros em apartamentos, diz a respeito ao uso dos elevadores. Porém, segundo a Constituição, ainda em seu artigo 5º, o direito primordial de “ir e vir” garante que o morador possa utilizar o elevador com seu animal.

Além disso, o condomínio não pode obrigar o dono a levar o seu animal no colo. O dono deve manter o seu cão próximo ao corpo, utilizando uma guia curta, nas áreas comuns do prédio.

No caso de barulhos de latidos e eventual mau cheiro, por conta da presença de cachorros em apartamentos, o dono é responsável direto por manter isto em controle.

Assim, é de total responsabilidade do tutor limpar os espaços privados e também os públicos, caso o cachorro transite regulamente por eles. Além de tranquilizar o cão, para que o barulho dele não seja um transtorno para os vizinhos.

Criar um cachorro em apartamento é um processo que envolve direitos, mas também muitos deveres. Porém, o mais importante é zelar pelo bem-estar de todos e a boa convivência com os vizinhos.

O que fazer caso o condomínio proíba animais?

Como dissemos, a Constituição Federal não permite que o condomínio proíba a presença de cães e outros animais de estimação em apartamentos.

Por isso, em casos nos quais o morador se veja diante de proibição, poderá tomar algumas ações:

  • Promova uma conversa informal com os vizinhos e os síndicos, para que todos estejam cientes do seu direito de ter o animal em seu aparamento;
  • Se a conversa informal não for suficiente, o morador também pode registrar queixa por constrangimento ilegal;
  • Outra alternativa é entrar com uma ação judicial, de natureza cautelar, com o intuito de garantir a permanência do animal sob sua guarda;
  • Caso ocorra qualquer proibição do trânsito de animais no elevador, o morador também pode entrar com uma ação judicial.

Conclusão

A presença de cachorros em apartamentos é um paradigma que foi vencido há algum tempo. Hoje em dia, cada vez mais famílias possuem cãezinhos e outros animais de estimação como companheiros.

Por isso, é preciso estar atento aos direitos e deveres, ao se criar um cachorrinho em seu AP.

Sempre mantenha o ambiente agradável para sua família e seu pet, zelando pela limpeza e pelo bem-estar de todos.

Além disso, procure também valorizar a boa convivência com os vizinhos, para que todos enxerguem o cão como mais um morador do prédio e não como um problema.

Gostou das nossas dicas? Aproveite e assine nossa newsletter para conhecer mais sobre regras em condomínios e dicas para manter a casa em ordem!

planejamento familiarPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR