pintar parede

Pensando em pintar o AP? Confira os 7 passos para fazer uma pintura impecável

Ao pensar em pintar o AP, nada melhor do que deixar o espaço ainda mais com a nossa cara, não é mesmo? Até porque, a gente se sente muito mais confortável pois o lugar fica mais aconchegante.

Seja para mudar ou para arrumar aquela pintura na parede que já está desgastada pelo tempo, é comum a gente pensar primeiro em quem pode realizar esse serviço. Mas não se preocupe, fazer a pintura de paredes pode parecer trabalhoso e exigir conhecimentos técnicos, mas sabia que você mesmo pode fazer isso?

Se você quer mudar a pintura interna do seu apartamento ou reformar, está no lugar certo! Trouxemos 7 passos incríveis que vão te ajudar a fazer a pintura como um profissional!

Assim, você até pode chamar a galera para te ajudar! Você vai se divertir muito e ainda vai economizar. Além disso, não vai correr o risco de ter aquela dor de cabeça de pensar: “Ah, não ficou como eu queria”.

Então pega papel e caneta e anote o passo a passo de como fazer uma pintura impecável no seu AP!

 

1º passo – Escolher a tinta certa

Hoje o mercado oferece uma infinidade de tipos de tinta para todos os tipos de superfícies. 

Antes de escolher a tinta para colocar no seu cantinho, é importante conhecer as principais especificações de cada uma, saber qual a ideal para o tipo de parede que você pintar e qual o seu objetivo com a pintura.

Se você vai pintar uma parede de alvenaria interna do seu imóvel, escolha o tipo de acabamento que deseja utilizar, os mais comuns são: acabamento fosco (ideal para disfarçar imperfeições e irregularidades), brilhante (sua principal característica é ser resistente à limpeza e acumulam menos sujeira), e acabamento acetinado (tem pouco brilho, por isso também não mostra tanto imperfeições e falhas na superfície e também não suja com facilidade).

No rótulo do produto você encontra todas as especificações da tinta. Opte sempre por tinta lavável  e a base de água, assim você consegue diluir ela mais facilmente sem precisar gastar com solvente de tinta.

Além disso, as tintas “premium” são de melhor qualidade e ajudarão a manter sua pintura linda por mais tempo.

 

2º passo – Separe os itens que você precisa para pintar

  1. Pincéis

    Ideais para fazer recortes na pintura em locais de difícil acesso e que precisam de um acabamento mais preciso, como rodapés, quinas, sancas e juntas rolos de tinta.

  2. Rolo de pintura

    Ideal para ser utilizado para pintar espaços mais extensos, como uma parede completa e o teto. Use o rolo de lã, de pêlo baixo, pois ele oferece um acabamento mais liso na parede.

  3. Extensor de rolo

    Para conseguir alcançar áreas mais altas.

  4. Óculos de proteção e luvas

    Sujar faz bem, não é? Mas a tinta possui muitos componentes e podem fazer mal para pele. Além disso, proteger os olhos de respingos é super importante.

  5. Escada

    Mesmo que você tenha um extensor, a escada vai ser essencial para conseguir atingir os espaços mais altos, mesmo que seja apenas para fazer o retoque com o pincel.

  6. Espátulas, lixa e pano úmido

    Para remover partes elevadas ou soltas da parede, utilize a espátula. A lixa vai servir para deixar o local liso, o pano úmido é necessário para limpar a parede e remover o pó que ficou após lixá-la e assim, deixar a parede pronta para receber a tinta.

  7. Lona ou papelão

    Vai ser necessário para cobrir os móveis e o piso, afinal, queremos pintar somente a parede, né?! Com a lona, você pode cobrir os móveis. Já o papelão é indicado para o piso, pois ele absorve os pingos de tinta que caírem e seca mais rapidamente.

  8. Fita adesiva de PVC

    Nada de usar fita crepe, ela pode manchar esquadrias de alumínio, rodapés e móveis. Então, a fita adesiva de PVC, menos agressiva, você poderá isolar batentes e rodapés para fixar a lona no chão e proteger os cantos que não precisam ser pintados.

  9. Chave de fenda

    Vai ser útil pois é necessário retirar os interruptores e tomadas, para deixarmos o acabamento da pintura impecável.

  10. Recipiente para diluir a tinta

    Pode ser um balde grande ou qualquer outro recipiente que você consiga diluir toda a quantidade de tinta que necessita.

  11. Bandeja de pintura

    É o local onde você vai colocar a tinta para que o rolo seja molhado. Em lojas de tinta você encontra bandejas próprias para isso. Mas se não quiser gastar com isso, pode ser um recipiente grande, de plástico e que você consiga pegar a tinta com o rolo e dê para tirar o excesso, sem desperdiçar, claro.

Com todos os itens em mãos, é hora de começar! 

 

3º passo – Proteja os móveis e o chão antes de pintar

Lembra da lona e do papelão? Agora é o momento de usá-los. Antes de qualquer coisa, você precisa proteger os móveis e o piso e garantir que eles continuem intactos, sem manchas de tinta ou sem a poeira da parede.

Procure cobrir todos os móveis, sem deixar pequenas aberturas na lona. Fixe-a com a fita adesiva para garantir que a lona não deslize. Coloque o papelão no chão, e fixe com a fita também.

Retire as tomadas e interruptores (apenas o acabamento) e cubra o conector com a fita adesiva.

Em locais que não é possível colocar a lona, como rodapés, batentes e janela, passe a fita adesiva de PVC ou coloque jornal fixado também com a fita. 

 

4º passo – Lixe a parede

Com uma lixa grossa, passe por toda a parede que vai receber a tinta. Se necessário, caso tenha alguma elevação na parede, use a espátula e depois lixe. Utilize o pano úmido para limpar a poeira da parede. Mas cuidado! A parede deve estar seca para ser pintada.

 

5º passo – Diluição da tinta

A quantidade de tinta necessária para pintar um espaço está relacionada à quantidade de demãos (vezes que você vai passar a tinta) que serão necessárias para cobrir toda a parede. O recomendado é que sejam feitas de 2 a 3 demãos.

O cálculo é super simples: Meça o espaço a ser pintado, multiplicando a extensão pela altura da parede, sem contar os espaços que não serão pintados, como o espaço da janela, porta e armário embutido. Depois divida este valor (m²) pela quantidade de demãos necessárias.

Exemplo: uma parede que tenha uma extensão de 5 metros por 3 metros de altura que você fará 3 demãos. A conta fica assim: 5 x 3 / 3 = 5. Então você precisará de 5 litros de tinta para pintar aquela parede.

É importante saber que, quanto mais forte for a cor, mais demãos serão necessárias para o preenchimento total da parede. Portanto, cores claras podem ter menos demão. Porém, se você for cobrir uma parede escura com uma tinta clara, a quantidade de demãos vai ser maior, podendo chegar até a 4.

Para fazer a diluição da tinta na água, fique atento. É a parte mais importante de todo o processo. Se você adicionar muita água, vai causar bolhas na parede e vai precisar passar mais demão. O que vai gerar desperdício e prejuízo.

Agora, se você adicionar pouca água, vai causar marcas do rolo e pincel na parede, vai tornar mais difícil a aplicação da tinta, ocorrerá também descascamento e os retoques ficarão em evidência.

Portanto, fique atento às instruções do fabricante quanto a sua diluição. Geralmente, aplica-se 20% de água na primeira demão e 10% nas demais.

Tente separar e diluir a quantidade ideal que você irá utilizar no dia, e jamais misture a tinta diluída com a tinta da lata que ainda está pura. E espere 4 horas após uma demão para fazer outra.

 

6º passo – Hora de pintar!

Para começar a obra de arte, faça um N na parede, do chão até o teto, depois volte preenchendo os espaços vazios. Isso irá garantir uma cobertura mais uniforme. 

Não se esqueça de tirar o excesso de tinta do rolo ou pincel, para evitar desperdícios e que a camada da pintura fique muito espessa. 

Se você for diluindo a tinta por etapas, anote a quantidade de tinta e de água que você usou para se certificar de que fique tudo da mesma tonalidade e textura.

E lembre-se do intervalo de 4 horas entre uma demão e outra.

 

7º passo – Depois de pintar: limpar a bagunça!

Pintar

Depois de finalizar a pintura, aguarde até que seque totalmente para retirar a proteção dos móveis, do piso e dos batentes, portas, janelas, tomadas e interruptores.

Isso porque pode ter poeira e sujeira acumulada e ao realizar o movimento para retirá-los, pode se espalhar e grudar na tinta ainda molhada, o que vai estragar todo ou boa parte do serviço feito.

Para retirar a fita adesiva, é importante aguardar pois pode danificar a tinta se retirar com ela ainda molhada. 

Viu como não é tão difícil assim? Se seguir todas as dicas, você terá uma pintura maravilhosa para ninguém botar defeito.

Depois dessa, tenho certeza que você vai até animar pintar outros cômodos.

Conte para a gente como foi sua experiência de pintor e, se quiser, compartilhe uma foto da sua obra de arte! Vamos ficar super felizes de saber que te ajudamos a colocar seu AP do seu jeitinho!

 

Leia também: 15 dicas incríveis para a decoração do seu apartamento.

dicas de decoraçãoPowered by Rock Convert
COMPARTILHAR